Três pessoas morrem e 11 ficam feridas após temporal

Temporais com granizo voltaram a atingir o Rio Grande do Sul na madrugada desta quinta-feira (15). Três pessoas morreram, incluindo uma mulher de 21 anos e o filho dela após uma árvore cair sobre a casa em que estavam. A tragédia aconteceu na cidade de Rio Pardo.

Em Porto Alegre, os bombeiros procuram um homem que foi levado pela correnteza ao cair em um valão.

Em uma escola de samba, um toldo desabou na quadra e deixou três feridos. No total, 11 pessoas foram atendidas na capital gaúcha.

O Hospital das Clínicas cancelou as consultas marcadas para hoje e só atende emergências. Mais de 40 trechos de ruas estão bloqueados por quedas de árvores e, pelo menos, 25 alagados.

O aeroporto Salgado Filho chegou a ficar fechado por causa da tempestade. Alguns voos ficaram atrasados e dois foram cancelados.

O Rio Grande do Sul sofre há cerca de uma semana com as chuvas fortes. Pelo menos 50 municípios foram atingidos por quedas de granizo e mais de 20 mil pessoas foram prejudicadas.

Santa Catarina

A Defesa Civil de Santa Catarina informou nesta quarta-feira (14) que subiu para 38 o número de municípios afetados pelas chuvas fortes, vendavais e granizos no Estado.

Até a noite de anteontem eram 35 cidades atingidas pelas chuvas desde o último dia 8. Ao todo, mais de 7.400 pessoas já foram afetadas. Os desalojados somam 622 e os desabrigados, 316. Mais de 1.500 residências e seis instalações públicas foram danificadas ou atingidas.

A previsão divulgada pela Defesa Civil é de que nesta quinta-feira devido a uma frente fria, as regiões que fazem divisa com o Rio Grande do Sul registrem chuva no período da tarde e da noite. O órgão alerta que persiste o risco de granizo e de rajadas de vento.

A Defesa Civil orienta que, em caso de tempestades com raios, vento e granizo a população permaneça em local seguro e não transite em locais abertos, próximos a árvores e objetos que possam ser arremessados. Em caso de granizo, a população deve procurar locais com boas coberturas além de fechar portas e janelas e não fazer uso de equipamentos elétricos ou telefones.

Em casos de inundações, a orientação é evitar contato com a água e não dirigir em locais alagados. Quando houver deslizamento de terra, a população deve deixar as residências se observar que há inclinação de postes e árvores e rachaduras em paredes e muros.

*Com informações da Agência Brasil

About the Author

Deixe seu comentário para essa notícia

portalsisal