Sem lotérica, moradores de Teofilândia viajam até Araci para fazer apostas da Mega da Virada

Os moradores do município de Teofilândia, chegam ao final de mais um ano tentando desvendar um antigo ditado: “Será que um raio cai duas vezes no mesmo lugar”? Parece estranho, mas o desejo dos quase 22.873 de habitantes é de que a resposta seja sim. Não poderia ser diferente. O raio é nada mais do que a “Mega da Virada” que, na noite do dia 31 de dezembro de 2013, tornou 22 trabalhadores de um hospital local milionários após um bolão. O prêmio total era de R$ 224.677.860,07, que foi distribuído entre quatro apostas vencedoras: Curitiba (PR), Palotina (PR), Maceió (AL) e Teofilândia (BA). Os sortudos da aposta baiana repartiram o valor de R$56 milhões .

A Lotérica Rubi, única central de apostas do município, estava fechada. “Não abre as portas há uns três meses. Não sabemos ao certo o que aconteceu. Falta de movimento é que não foi. Depois que os moradores daqui ganharam, muita gente começou a apostar. As filas tomavam conta da praça. Ninguém pagava conta. Só jogava”, disse Luana Santos, de 21 anos, que trabalha em uma loja de roupas vizinha à lotérica.

Em frente ao pequeno empreendimento de moda, minutos após conversa com Luana Santos, o dono da central de apostas “Rubi” passou pela região. Ele não quis dizer o nome, por questão de segurança, mas relatou que a lotérica foi fechada por motivos administrativos. A causa específica não foi relatada, mas o proprietário esboçou confiança de que o espaço seja reaberto. “Essa é a nossa expectativa, mas ainda não há prazo”, admite.

Procurada pelo G1, a Caixa Econômica Federal (CEF) confirmou que a unidade foi fechada devido a um problema operacional envolvendo a relação com o empresário local e atestou que não há previsão de reabertura do espaço.

Sem unidade lotérica no município, os moradores têm viajado para realizar apostas na cidade de Araci, a cerca de 18 quilômetros de Teofilândia.(Foto: A Voz do Campo)

About the Author

Deixe seu comentário para essa notícia

admin