A conversa na qual a presidente Dilma Rousseff aparece discutindo com o ex-presidente Lula seu termo de posse como ministro da Casa Civil foram gravadas após o juiz Sérgio Moro ordenar a suspensão das interceptações telefônicas (leia aqui). De acordo com a Folha de S. Paulo, a determinação foi emitida às 11h12, em despacho assinado eletronicamente pelo juiz. “As interceptações foram autorizadas por meio da decisão do evento 4 [em 19 de fevereiro de 2016]. Tendo sido deflagradas diligências ostensivas de busca e apreensão no processo 5006617¬ 29.2016.4.04.7000, não vislumbro mais razão para a continuidade da interceptação. Assim, determino a sua interrupção. Ciência à autoridade policial com urgência, inclusive por telefone. Ciência ao MPF [Ministério Público Federal] para manifestação”, informa. Entre 12h17 e 12h18, Moro comunica diretores de empresas de telefonia que as linhas não devem ser mais interceptadas. No entanto, documento anexado ao processo às 15h34 revela que a equipe de análise da Polícia Federal da Lava Jato informa ao delegado que às 13h32 foi gravado um telefonema da mesma linha, o que captou a conversa entre Lula e Dilma.

as-13h32-as-interceptacoes-continuavam-lula-e-dilma-rousseff-conversam-o-conteudo-foi-vazado-no-final-da-tarde-da-quarta-16-1458173655068_615x300(1)

Fonte: Bahia Notícias

About the Author

Deixe seu comentário para essa notícia

portalsisal